sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

União da Ilha

Depois de passar por momentos difíceis em consequência do rebaixamento em 2001 (e lá ter ficado por oito anos), a União da Ilha agora só comemora vitórias. Já no ano passado sob o comando de Ney Filardi, a escola foi a campeã do Grupo de Acesso e no carnaval de 2010, conseguiu quebrar um tabu ao se manter no Grupo Especial (há seis anos todas as escolas que subiam eram imediatamente rebaixadas).

Para 2011 o presidente Filardi anuncia que vai corrigir eventuais erros e apresentar um carnaval infinitamente melhor. Os primeiros movimentos já estão sendo feitos e revelam mudanças significativas. O presidente disse que vai tentar trazer Carlinhos de Jesus para ser o coreógrafo da Comissão de Frente e já tem substitutos em vista para o casal de Mestre Sala e Porta Bandeira, além de não renovar o contrato com a carnavalesca Rosa Magalhães. Quem vem para a União é gente consagrada no carnaval do Grupo Especial.

É preciso reconhecer que o presidente Ney Filardi tem estrela e sabe comandar. A equipe de diretores e assessores que ele escolheu, cumpriu os propósitos e atingiu a difícil meta de permanecer no Grupo Especial. Mas 2011 é outra história e Filardi está em campo para reforçar a escola, cuja meta para o próximo carnaval é se estabilizar no Grupo Especial e aproximar-se das campeãs para nunca mais ser rebaixada.

Só quem acompanhou a rotina da União sabe que faltou dinheiro e sobraram problemas. A Liesa cobrou agora uma dívida de R$ 600 mil feita no ano do rebaixamento (2001), e os oito anos no Grupo de Acesso quase inviabilizaram a escola que, sem ensaios e shows, não tinha receitas. Além disso, teve que conviver com o problema da acústica que incomoda a vizinhança e a justiça não permitiu nenhuma programação após as 24h.

No dia 27 de março (sábado) a União comemora as vitórias. A festa vai ser grande, garante Ney, talvez com show de Jorge Aragão.

www.twitter.com/joserichard