sexta-feira, 1 de novembro de 2013

A nova força de opinião


            O Ilha Notícias dispõe de uma página no Facebook que nesta semana atinge a marca de 40 mil pessoas, cuja absoluta maioria é de gente que mora na Ilha. Cerca de 50% desses internautas estão com idade na faixa entre os 18 e 31 anos, período cujos projetos de vida começam a se materializar.  É interessante observar a participação desse grupo que é muito crítico, quer mudanças e fica irritado, sobretudo com a falta de ação das autoridades, postando comentários duros aos gestores públicos.
            Poucos baixam o nível e são desrespeitosos. Esses comentários não são acompanhados pelos demais cujas indignações repercutem mais forte e formam protestos densos que materializam quase que uma opinião única e que faz sentido. Os comentários dos internautas da página do Ilha Notícias no Facebook são avaliados diariamente pela equipe de reportagem do jornal e alimentam a pauta de matérias da edição impressa. É interessante o significativo aumento de postagens de fotos e comentários sobre assuntos da rotina da região. Essas postagens, depois de analisadas são repercutidas no próprio Face diante da sua factualidade. Exemplo disso é a postagem do desaparecimento de uma pessoa ou animal, fato cujo interesse humanitário não permite perda de tempo e é levado à rede social imediatamente como um serviço de utilidade pública.
            Chama a atenção o movimento muito rápido da opinião das pessoas que participam da internet. Em minutos milhares tomam conhecimento de conteúdos e compartilham para outros milhares formando uma camada expressiva de opinião. Tenho absoluta convicção de que em breve a cidadania exercida pela força da internet vai mudar os hábitos dos omissos que serão contagiados pelos benefícios da participação. O Ilha Notícias cumpre a sua parte nesse processo, com interesse e responsabilidade.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

A Ilha do Governador distante das oportunidades




           O desenvolvimento da Ilha do Governador depende muito do aproveitamento das oportunidades geradas pela Copa e Olimpíadas. Até agora o BRT ligando o aeroporto — com uma estação na Estrada do Galeão — ao Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca é o único benefício para a população insulana.
            O novo posto de vistoria do Detran, localizado no acesso à Tubiacanga é excelente para todos os motoristas da cidade, mas para a Ilha só é importante pela ocupação de uma área que estava sendo invadida ao lado do Parque Royal, cuja consequência poderia ser a criação de uma nova favela. Evitou-se o pior, mas não dá para comemorar porque o Detran não é algo que venha trazer desenvolvimento local.
            O tempo está passando e não fosse a inauguração do ótimo hotel Linx, localizado na via de acesso ao Galeão — que pode estimular outros investimentos na área de hotelaria — absolutamente nada teria mudado até hoje em razão dos grandes eventos. O aeroporto continua um caos e os desdobramentos da privatização, que começa antes do final do ano, ainda são uma incógnita, embora meu particular otimismo. 
            Não conheço novos projetos urbanísticos para a Ilha, apenas sei da possível materialização de antigos pleitos da comunidade, como a revitalização da Praia da Freguesia e as importantes obras de despoluição que começaram na Praia da Bica. Se a omissão permanecer, sem a apresentação de um novo plano diretor de desenvolvimento, que contemple com ênfase os estudos para modernização do sistema de transporte e o planejamento urbanístico, a qualidade de vida pode piorar. Nas principais vias já está complicado trafegar e estacionar. O que está ruim pode ficar pior. Com ou sem as obras da Copa precisamos de desenvolvimento e ações para modernizar a Ilha.