sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

ILHA: CRIMES AMEAÇAM STATUS DE REGIÃO MAIS SEGURA DA CIDADE

Região corre graves riscos 
com o aumento da criminalidade  

             O final de ano está bastante carregado para a maioria dos insulanos. Não apenas os atrasos de salário e desemprego preocupam a maioria, mas o aumento de assaltos está gerando muito medo na população.
             Ainda um paraíso, comparando com outras regiões da cidade, a Ilha do Governador sofreu, em 2016, um revés grave na segurança que foi a introdução dos assaltos praticados por duplas de motociclistas. Esse crime considero um dos mais covardes porque o bandido tem três fatores a seu favor que são a surpresa, impossibilidade de identificação pelo uso do capacete e a mobilidade instantânea para fuga. Quando a vítima, transtornada, pede ajuda, o criminoso já está bem longe, inviabilizando a sua prisão. Tanto é que, até agora, nenhum desses bandidos foi preso.
              A PM precisa adotar um intenso e permanente programa para combater as motos que circulam pelas ruas sem placas e que não respeitam os sinais. Uma ação dura e permanente da policia militar para retirar das ruas motos ilegais e motoqueiros sem capacete certamente ajudaria a diminuir a circulação de bandidos que agem até durante o dia, na cara da polícia, desmoralizando os agentes sem serem incomodados.
            A Ilha precisa conservar a fama de bairro seguro e não pode permitir que novas e perigosas vertentes do crime se tornem comuns na região. O momento desfavorável da economia, com milhões de trabalhadores desempregados, não pode justificar sermos compreensíveis com a crescente ação da bandidagem.
            A população não pode se tornar refém dos acontecimentos criminosos e, os assaltos com o uso de motos, precisam ser erradicados imediatamente, sob pena de a população pagar um preço caro demais se em pouco se tornarem banais. A PM sabe o que fazer para acabar esse tipo de crime.