sexta-feira, 18 de maio de 2012

Falta de coordenação nas obras do Asfalto Liso na Estrada do Galeão causam prejuízo aos motoristas







É um desrespeito com a população, principalmente aos motoristas, a falta de planejamento para a execução da segunda etapa do projeto Asfalto Liso na Ilha do Governador. Depois de um ano sem nenhuma atividade real para continuidade do projeto, a empreiteira responsável retornou à obra. E reiniciou a partir da ponte no sentido de entrada da Ilha, e muita gente está reclamando que não está ficando bom o serviço nesse trecho que tem emendas e desníveis. Coisa incompatível com um serviço que tenha o nome de Asfalto Liso.

Na raspagem do asfalto velho - medida necessária para manter o nível da rua e o escoamento das águas da chuva - bueiros e tampas de aço ficaram à mostra, causando diversos acidentes e prejuízos aos motoristas. Nesta semana, muitos veículos procuraram as oficinas para trocar amortecedores, molas e eixos quebrados, além dos pneus rasgados. O impacto com obstáculos desconhecidos e pontiagudos no meio da estrada assusta os motoristas que, surpreendidos, podem causar acidentes involuntariamente.

A retirada do asfalto antigo segue em ritmo diferente da colocação do asfalto liso. Há uma semana que o trecho na pista de entrada da Ilha, entre o Colégio Lemos Cunha e o Prezunic, está um caos. São cerca de dois quilômetros esburacados, com desvios e obstáculos que provocam todo tipo de incomodo aos motoristas e passageiros. A equipe que coloca o asfalto novo, começou num ritmo bom, seguindo a turma da raspagem, mas agora ficou para trás e acabou desaparecendo das ruas, deixando o mais movimentado trecho da Estrada do Galeão abandonado.


A subprefeitura se omite, não está presente e não toma providências para a retomada imediata do asfaltamento. Não se sabe quem fiscaliza a qualidade dos serviços ou o que aconteceu para demorar tanto para colocar o asfalto liso nesse trecho. É evidente que logo vão fazer o serviço, mas não é possível tanto desprezo com a população que merece mais respeito.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Secretário de Saúde Hans Dohmann se alongou
sobre as estatísticas da sua atuação na saúde e
frustrou platéia na Ilha do Governador

Nesta terça, 15 de maio o Secretário de Saúde e Defesa Civil da cidade do Rio de Janeiro, Dr. Hans Dohmann fez uma longa palestra aos empresários da Ilha sobre o seu trabalho. Extensa e com detalhes minuciosos de temas que não interessavam aos convidados, Hans conseguiu frustrar o objetivo principal do encontro. A platéia esperava detalhes sobre o novo hospital municipal de emergência que será inaugurado em julho – segundo o secretário.

                A explanação do secretário tratou de mostrar informações estatísticas das suas ações de saúde em todo município. Incrivelmente está tudo bem e, como nunca, os resultados são extraordinários, segundo Hans.

                Quando tocou no assunto principal, o novo hospital da Ilha, foi rápido e impreciso, não explicando, por exemplo, porque a gestão do hospital vai ser entregue a uma instituição da cidade de São Paulo. Quanto ao nome escolhido para o hospital, disse que será homenageado um antigo seu professor e, que a escolha, foi feita pela equipe da própria secretaria. A população não foi consultada nem será. O nome de um médico insulano -  Maurício Pinkusfeld  - foi sugerido e teve apoio de diversas entidades, mas o secretário foi indiferente à ideia e confirmou a sua escolha.

Foi uma reunião com a presença de mais de 150 pessoas. Com representantes da Sociedade dos Médicos da Ilha, Rotary, Federação das Associações de Moradores, profissionais da área da saúde, donos de hospitais e clínicas, empresários, advogados políticos e dirigentes de diversas instituições da região, entre outros. O público foi bom, entretanto muito pouco foi tratado sobre o novo hospital. Uma pena!!!

As atividades e os resultados da secretaria de saúde mencionados pelo secretário, a população acompanha pelos jornais e faz o julgamento. As estatísticas apresentadas talvez interessem os técnicos da saúde. O que nós que moramos na Ilha do Governador queremos saber - e estamos ansiosos -  são  informações sobre o novo hospital. O quanto e de que forma ele vai mudar as nossas vidas.  Isso, e detalhes sobre o funcionamento do hospital o secretário não respondeu!!!