sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Prefeito inaugura no sábado, dia 2, o novo Hospital da Ilha




          A expectativa da população é grande para a inauguração do novo hospital de emergência da Ilha do Governador, confirmada para o próximo dia 2 de fevereiro. A Portuguesa vai ganhar mais gente nas ruas, fato que merece das autoridades atitudes preliminares para garantir a segurança das pessoas e a circulação normal dos veículos no entorno. Ou seja, mais policiamento para garantir a tranquilidade de todos, principalmente contra os usuários de crack que rondam as proximidades.  A reabertura do estacionamento ao lado do Mc Donald’s, nesta semana, foi uma medida racional. As autoridades serão sempre lembradas pelos transtornos e prejuízos irrecuperáveis que trouxeram a todo mundo, principalmente ao comércio das redondezas. Quando cercaram o estacionamento em outubro do ano passado, às vésperas do Natal, não avisaram a ninguém. Simplesmente viraram as costas para as explicações. Recentemente, durante uma reunião, o subprefeito comunicou que precisava de duas semanas para desativar o canteiro de obras e que só reabriria o estacionamento depois do carnaval. Antes, em dezembro a subprefeitura tinha anunciado outra coisa pior. Que o estacionamento nunca mais abriria.
           A notícia causou aflição, sobretudo aos comerciantes. A justificativa era de que havia estudos para decidir sobre a instalação de uma estação da Transcarioca no local. A ideia era boa e só não teria engrenado por falta de recursos. Fantasias à parte, felizmente o estacionamento reabriu na segunda passada (21). E só precisou de dois dias de trabalho para desmontar tudo, dar uma limpeza geral e tapar alguns buracos. Descobriu-se o óbvio: era só um depósito de materiais, para comodidade da empreiteira.
           Um alerta! A passarela ao lado do hospital, que agora terá um movimento maior de pessoas, pode provocar uma tragédia. O concreto está caindo e a ferrugem avança na estrutura. O Ilha Notícias e alguns leitores já denunciaram o perigo em novembro e as fotos na página 20 desta edição provam o abandono.