sexta-feira, 30 de novembro de 2012


 

Grupo de usuários de crack oferecem perigo
aos veículos que se dirigem para a Ilha

Algumas pessoas que moram na Ilha nutrem um sentimento muito grande e positivo de bairrismo. Um bairrismo que busca valorizar as coisas da região e defender a Ilha e sua história. Esses moradores estão contrariadas com a grande imprensa em geral, que localiza os cracudos na Ilha do Governador, quando na verdade o grupo d viciados se reúnem ao lado do viaduto de acesso da Avenida Brasil à Ilha do Fundão. A indignação de quem gosta da Ilha do Governador é justa porque a referência é muito negativa para a imagem da região. As consequências ruins podem ser diversas desde a desvalorização dos imóveis até a diminuição da estima e orgulho que temos de morar por aqui.
         Por outro lado, é essencial que os moradores da Ilha continuem a reagir contra essa cracolância, cujo grupo de viciados cresce a cada dia e representa um enorme perigo para quem faz o trajeto pelo acesso da Avenida Brasil. À noite esse perigo aumenta. É quando a maioria dos viciados que circulam pelas redondezas – inclusive alguns dentro da Ilha – voltam a se reunir, seja para dormir ou para renovar os estoques de crack.  É à noite que pelo efeito da droga agem como verdadeiros zumbis e a possibilidade de serem atropelados é grande. O pior é, por vezes, colocam os motoristas em grave perigo, quando estão agressivos, impedindo a circulação dos carros e jogando pedras nos para–brisa dos veículos. Portanto, é muito importante cobrar das autoridades medidas urgentes para resolver a remoção dessas pessoas, antes que aconteça uma tragédia. Graças a Deus eles não estão reunidos no território da Ilha, e a imprensa de modo geral erra na referência. Mas de qualquer forma o problema nos atinge pelo perigo que representa no itinerário de quem vem para a Ilha pela Avenida Brasil. Fique ligado quando passar pelo local!!!