sexta-feira, 9 de abril de 2010

Chuvas, tragédias e a ação humana

Encosta deslizou sobre casas na Estrada Rio Jequiá

Chuvas com intensidade nunca vistas e deslizamentos de encostas por todo lado são ingredientes novos na reação do planeta que também afetam a Ilha. O tsunami, na Indonésia, foi o início de acontecimentos que em toda minha vida não tinha dado atenção. Neste ano de 2010, além dos terremotos no Haiti e no Chile, a imprensa seguidamente noticiou inusitadas tempestades de neve no hemisfério Norte. No Sul do Equador dizem que a culpa dos desequilíbrios da natureza é do “El Niño”, fenômeno que aquece as correntes marítimas e com isso a atmosfera recebe maior quantidade de evaporação, formando mais nuvens, ventos e tempestades.
Depois do ainda inexplicável acidente aéreo, em abril do ano passado, com o avião da Air France – embora toda tecnologia existente -, acredito que a natureza já avisou que começou a reação contra tudo que alguns seres humanos idiotas lhe fizeram ao longo das últimas décadas. Lembro dos terríveis testes nucleares realizados pelas grandes potencias em subterrâneos distantes de seus países, com explosões de bombas atômicas e nucleares que contaminaram mares e praias sem a menor preocupação.
Agora famílias inocentes pagam com suas vidas a irresponsabilidade das autoridades e governantes que ao longo dos anos abusaram da paciência de DEUS, destruindo a casa que ELE criou e nos deu para morar. É isso que eu acho! A humanidade estragou tudo. O ar, as águas e as terras do planeta estão contaminadas com esgotos ou radiações, que provocam doenças incuráveis no ser humano e modificam geneticamente animais e vegetais.
Acredito que agora a mão pesada da justiça divina desce sobre todos nós, de modo indiferente e às vezes até, aparentemente, de maneira injusta. Mas, pelo que leio e vejo, daqui pra frente vai ser muito pior. A natureza sucumbiu, está envenenada e se debate causando as catástrofes que imaginávamos só para daqui algumas décadas ou no Apocalipse.
 

segunda-feira, 5 de abril de 2010

O Livro de Eli

Mila Kunis e Danzel Washington

Nunca recomendei um filme nesta coluna. Procuro usar o espaço como uma cidadela em defesa da Ilha, contra qualquer tipo de espírito de porco ou acontecimento que venha prejudicar comunidade ou a qualidade de vida de quem mora na região. Quando fundei o Ilha Notícias, com o amigo Geraldo Rocha e o saudoso Humberto Neves, em 1976, a ideia era a mesma. Nesta edição, entretanto, em virtude da Páscoa e de tudo o que ela representa, me permito desviar um pouco das questões paroquiais, sem deixar, no entanto, de me preocupar com os problemas que nos afligem.


Quero indicar para os leitores o filme “O Livro de Eli”, cujo conteúdo revela o que pode acontecer conosco nos próximos anos.

Tenho certeza de que o leitor ou leitora vão gostar também do espetacular roteiro de ação além de muitos motivos para reflexões.

O protagonista é o excelente ator Denzel Washington, que realiza um dos seus melhores trabalhos. O filme é uma sequência de cenas cuja realidade tem a ver com o futuro próximo e a possível destruição de todos valores. Resta o livro. E o filme faz compreender a esperteza de milhares hoje que usam, ou tentam usar, o Livro de Eli para obterem a subserviência dos mais humildes e desesperados.


Já que falo sobre cinema, me atrevo a recomendar um filme que não vi, mas sei que é bom. Trata-se de “Chico Xavier, o filme”. Se Daniel Filho que produziu e dirigiu a obra, conseguiu reproduzir uma pequena parte dos ensinamentos do médium, o filme será um sucesso.


Conheci o Chico Xavier em Uberaba e fiquei impressionado com as lições de bondade, tolerância e misericórdia que devemos ter com o próximo.


Não deixe de assistir! Agora estão em exibição nos cinemas do Ilha Plaza, e em breve, na locadora Wall Street em DVD e Blue Ray.