sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Abra seus olhos e escolha um bom candidato



Às vésperas das eleições é oportuno lembrar aos nossos leitores sobre a importância do voto. Na coluna da edição passada, destaquei a responsabilidade que cabe a cada um de nós brasileiros na escolha dos candidatos. E insisto no mesmo tema. É importante refletir sobre as pessoas que serão eleitas no próximo domingo, afinal são elas que vão decidir a nossa maneira de viver. A gente queira ou não.
Foram cerca de 45 dias de propaganda eleitoral nas rádios e emissoras de televisão e a esta altura todos estamos saturados de tanta propaganda política. Isso sem contar as milhares de placas pelas ruas e os milhões de panfletos distribuídos pelos candidatos desde o dia 7 de julho, quando começou a campanha de 2010. Acredito que a massificação foi forte e proporcionou aos eleitores a oportunidade de conhecer e analisar as propostas e os candidatos que combinam com as suas ideias.
Duas coisas, entretanto, vão acontecer e que são inexplicáveis. Tem gente que é alienada a tal ponto que no dia da votação acaba buscando no chão das ruas um panfleto de algum candidato para votar.
Esta cena eu já assisti muitas vezes e com certeza vai se repetir neste domingo. A atitude dos eleitores que agem assim é comparável ao gesto daqueles que votam em branco ou anulam os seus votos. Nos dois casos, de alienação e indignação, as pessoas acabam, na maioria das vezes, favorecendo políticos cuja ficha é imunda ou despreparados. Alguns desses oportunistas acabam se elegendo e fazem da atividade pública um verdadeiro circo, cujos palhaços somos nós.
Votar é um direito e obrigação. Abra seus olhos e escolha um bom candidato. Se na última eleição o seu voto não elegeu o candidato sério e competente que você queria, continue a votar com convicção nos políticos que você acredita. Se você ainda não conhece nenhum deles, procure, insista em encontrar. Eles podem ser poucos, mas existem. Vote! É o único instrumento que pode eleger pessoas dignas e com propostas sérias.