sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Recomeçando 2015

       

               Com o fim do período de carnaval e de férias escolares, a expectativa é o Brasil voltar à normalidade, se é que isso é possível. Desde o Natal, portanto há cerca de dois meses, o país vive tradicionalmente um período de quase paralisia. As decisões são transferidas para depois das festas de Momo, ou início de março. Daqui prá frente com dez meses para tentar recuperar os prejuízos produzidos pela inércia do início de ano, o brasileiro se dá conta que o problema é maior com o aumento geométrico da conta de luz, pagamento de IPVA, IPTU, matrículas nos colégios e, sobretudo, o pagamento das dívidas contraídas em dezembro. Esses próximos meses mais parecem uma segunda feira prolongada de tanto trabalho e problemas que vem pela frente, até o próximo dezemb
              É preciso força, coragem e determinação para continuar progredindo nos negócios, almejar promoções no trabalho e ter estímulos animadores de carreira para manter boas notas no colégio. A expectativa para 2015 ainda não gerou horizontes favoráveis de modo a animar ninguém. O cenário é de incertezas diante dos desdobramentos dos casos de corrupção e propinas revelados pela Operação Lava Jato, na Petrobras e, principalmente, pelo mau desempenho de gestão da turma que controla o país.
              O momento afeta também a nós insulanos. Entretanto, não vejo outra solução do que cada um buscar melhorar seu desempenho para fazer a diferença no trabalho e nos estudos. Quem decidir parar para assistir os acontecimentos pode ficar para trás. Nossos problemas internos estão mais localizados nas dificuldades de mobilidade urbana com um péssimo serviço de barcas, falta de ônibus e mais linhas para outras regiões, além da ordenação de vans e kombis piratas que tornam nosso trânsito perigoso e desorganizado. Com o novo aeroporto muitas oportunidades estão surgindo por lá e no entorno. Fique ligado no desenvolvimento.     

joserichard@uol.com.br