sexta-feira, 16 de março de 2012


Ilha do Governador, região fantástica para viver

As duas pistas e o complexo aeroportuário do Aeroporto Tom Jobim 
ocupam cerca de 30% do território da Ilha do Governador,
cuja população é de quase 300 mil habitantes

É quase unanimidade entre os moradores da região que morar na Ilha do Governador é um privilégio. Tem aqueles que nasceram aqui,nunca saíram e não pretendem mudar. Tem os que vieram pra cá, por opção, e aqui se estabeleceram definitivamente. É avassaladora a preferência das pessoas que adoram morar na Ilha e não a trocam por nenhuma outra região. A verdade é que a Ilha possui um magnetismo que contagia. Talvez por essa condição geográfica de ilha, e de não ser um território de passagem para outras regiões. Ouço muita gente afirmar que é um alívio quando atravessam a ponte e entram em terras da Ilha. Dizem que além de melhorar a sensação de segurança é como se já estivessem em casa.
Vivo aqui há 35 anos e sempre foi esse o clima entre os moradores. A gente reclama dos problemas, denuncia a falta de atenção das autoridades, mas não pensa seriamente em mudar. A única saída pela Estrada do Galeão parece diminuir essas possibilidades, principalmente em dias das incompreensíveis blitzen da PM. É coisa que nos incomoda, mas não é motivo suficiente para ir morar em outro lugar. Assim é com a poluição das nossas praias que parece não existir nos dias sem nuvens, quando o reflexo do céu transforma em azul as águas da baía. Nesses dias nossas praias ficam cheias e não damos a mínima para as recomendações dos médicos que proíbem o banho e ainda acusam, com razão, as nossas areias de serem esconderijos de bactérias terríveis. Mas a Ilha é o nosso chão. Aqui vivemos e vamos continuar por essas bandas porque algo inexplicável e encantador nos faz amar esse pedaço de terra.