sábado, 19 de novembro de 2016

CAOS NA SEGURANÇA É AMEAÇA NA ILHA DO GOVERNADOR

Este é o brazão da Ilha do Governador, 
região que precisa resgatar os tempos
 em que as forças de segurança 
garantiam tranquilidade à população

            Na quinta–feira, dia 17 uma viatura e dois policiais do nosso 17º BPM foram fotografados em atividade oficial, em Copacabana, por ordem do Comando Geral da PM. O deslocamento até a Zona Sul, foi para ajudar outras unidades policiais durante as manifestações que estão acontecendo pela cidade mas foi uma atitude absurda. A Ilha não pode abrir mão de nenhum policial nem de viaturas, diante do aumento das ações dos criminosos. 
             Enquanto reforçam por lá, a Ilha, que está com poucas viaturas e o contingente de policiais desfalcado, sofre com o aumento da insegurança e falta de vigilância em todos os bairros. Está semana quatros carros foram abandonados e incendiados na Estrada Brás Crispin (Tubiacanga - Canárias) mas ninguém registrou as ocorrências. Ou seja, a Ilha está se transformando em um verdadeiro depósito de carcaças abandonadas por bandidos que, queimam provas ou aplicam o “golpe do seguro.”
              A PM da Ilha está enfraquecida. Há 45 anos sofre com a redução da sua força operacional, e não tem as mínimas condições logísticas para manter viaturas e policiais em ronda ostensiva nos bairros da Ilha. Em 1970 eram cerca de 1.100 policiais no 17º BPM. Hoje não deve chegar a 300 agentes, considerando os oficiais e praças. O corte de policiais enfraqueceu a polícia e está transformando a Ilha em um lugar perigoso.
             Os assaltos realizados por bandidos violentos, com o uso de motocicletas, nunca tinham sido praticados dentro da Ilha. Agora são crimes rotineiros, para desespero da população. O sistema de segurança se aproxima do caos e a polícia não é a culpada. Se faltam policiais para garantir a ordem nas ruas, nas delegacias também não há papel para registrar as ocorrências. Pode-se chamar isso do início do caos. A bandidagem já percebeu isso e está cada dia mais atrevida.