terça-feira, 26 de julho de 2011

Incentivo ao esporte é necessário





Em conversa, nesta semana, com o presidente da ACM – Ilha, o bom amigo José do Carmo Peixoto, ele lembrou as oportunidades que os clubes da Ilha oferecem para a prática de esportes e lazer. O clima de Olimpíada e de Copa do Mundo que aos poucos está contagiando a população deverá oxigenar a movimentação nos clubes, principalmente os que perceberem a oportunidade e acrescentarem novidades nas suas atividades como jogos e prática de novas modalidades esportivas.

Com certeza vai aumentar a quantidade de pessoas em busca de academias e principalmente clubes para se exercitarem, motivados pelo espetáculo das disputas esportivas que cada vez mais estarão ocupando espaço na mídia. Para Peixoto, o poder público do Rio de Janeiro tem em mãos uma oportunidade fantástica e única na história para motivar os jovens das comunidades a praticar esportes. Durante os dias de semana é grande a ociosidade dos espaços de esportes, como campos e ginásios em todos os clubes da Ilha. Isso poderia acabar de maneira inteligente e prática se fossem ocupados pela juventude das comunidades através da parceria dos governos com os clubes. O investimento público em obras seria nenhum. As quadras já existem e ficam praticamente vazias de 2ª a 6ª. A despesa da prefeitura ou do estado seria apenas um repasse mensal aos clubes para pagar professores, técnicos e a manutenção das instalações.

Cada comunidade tem um clube por perto, o que facilitaria o acesso de todos os jovens que poderiam ser selecionados pelas próprias associações de moradores ou escolas públicas. Peixoto está certo que clubes tradicionais como o Governador I. C., ACM, E.C. Jardim Guanabara, Jequiá I.C., E.C. Cocotá, Iate, Clube dos Oficiais, Taifeiros, Ascaer, Sargentos e A.A. Portuguesa receberiam de braços abertos as crianças e jovens, que certamente, sonham com oportunidades como essa.