sexta-feira, 18 de outubro de 2013

            
Ilha de problemas

            Nessa semana, o jornal O Globo publicou matéria sobre a Ilha do Governador cujo conteúdo mostra uma região com muitos problemas e bastante abandonada pelo poder público. Nada do que disse o jornal é mentira e todos os assuntos abordados também são denunciados nas páginas do Ilha Notícias. Poucos são resolvidos. A maioria permanece atrapalhando a rotina da região e irritando a população.
             A decepção dos moradores com assuntos recorrentes que prejudicam a qualidade de vida não encontra justificativa. Faltam ações mais ágeis, como, por exemplo, as obras na Praia da Freguesia que já foram prometidas dezenas de vezes. A reforma da passarela em frente ao Casa Show também se arrastou por longos anos e só agora, depois que pedações de concreto começaram a cair no meio da rua é que a prefeitura resolveu fazer os reparos e pintar. É difícil obter ações rápidas para impedir que os problemas aumentem e coloquem em risco a população.
             A matéria do O Globo revela também a tristeza de gente famosa que já morou na Ilha, como Miguel Falabella, que fala da decadência do lugar onde viveu a infância. A impaciência dos moradores com as ações demoradas ou arquivadas como o Pórtico de Segurança, por exemplo, é um sinal de que a maioria não está feliz com as ações públicas. Outros exemplos: a inexistente manutenção dos parques e praças, o péssimo serviço de transporte de passageiros cujo sistema está aparentemente liberado para a circulação kombis e vans ilegais, o precário transporte de passageiros feito pelas barcas, a livre circulação de centenas de motos sem placas que junto com os carros e ônibus não respeitam sinais fechados e colocam em perigo a vida dos pedestres, etc...
             Poucos são os esforços e raras as chances de as coisas não continuarem a se arrastar. Não vejo perspectivas enquanto a Ilha não ganhar a autonomia a ser conquistada por uma representatividade forte que exija ações rápidas e eficientes das autoridades executivas. O Globo tem razão, infelizmente.

joserichard@uol.com.br
www.twitter.com/joserichard