quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Pichadores são desajustados que só produzem lixo


A Bica histórica mais uma vez pichada

             Poucos dias após o término das obras de restauração da histórica bica localizada na Praia da Bica, em frente ao quiosque de comida japonesa Sushiro, o singelo monumento amanheceu esta semana pichado.  Repete-se mais uma vez a ação de vândalos cuja estupidez causa revolta a todos nós que moramos na Ilha e temos nossas casas e apartamentos atacados por esses porcalhões.
              As pichações não têm conteúdo. São feias e garranchos ininteligíveis. Não contém mensagem nem protesto porque a proposta é apenas sujar. Seus autores são ignorantes que se sentem felizes com o lixo sem valor que suas inseguranças criam. Os pichadores são seres únicos e indesejáveis, pelos prejuízos que causam ao patrimônio público e privado e por não acrescentarem absolutamente nada. Covardes, agem às escondidas nas sombras da noite e protegidos pela incredulidade da população que não acredita no que esses bobocas são capazes.
             Pichador é um bandido desajustado que age contra o patrimônio alheio. Eles não devem ter princípios, integridade moral nem ética. A ação de pichar é a afirmação do revoltado cuja ignorância o faz ainda mais rejeitado pela sociedade. Pìchar é como jogar lixo no rosto da população cujo dinheiro conserva e mantém há décadas o modesto monumento onde, segundo a historiadora Cybelle de Ipanema, o Imperador Dom Pedro I banhava-se quando visitava a Ilha do Governador.  O nome de Praia da Bica é uma homenagem a essa singela e histórica bica.
              Centenas de prédios comerciais e residenciais da Ilha, adquiridos muitas vezes pelo esforço de toda uma vida de trabalho, estão feios e desvalorizados pela ação desses verdadeiros criminosos que não respeitam nada. Não merecem nem tolerância. Basta! É hora de denunciar esses vândalos e propor à polícia maior ação contra esses bandidos.

joserichard@uol.com.br