segunda-feira, 15 de outubro de 2018

NAVIOS ESTÃO HÁ 3 ANOS ABANDONADOS NO ESTALEIRO DA ILHA

Os três navios não foram pagos pelos 
compradores e deverão ir à leilão

              É triste a imagem das três grandes embarcações juntas e abandonadas no cais do Estaleiro Eisa, como retrata reportagem na página 7 desta edição. O prejuízo causado pelos cancelamentos das encomendas causou graves prejuízos à empresa e à Ilha do Governador, onde viviam, na época, a maioria dos 3,5 mil funcionários demitidos do estaleiro.
              As consequências foram devastadoras. Pequenas empresas, prestadores de serviço, pensões e restaurantes que funcionavam no entorno da empresa fecharam as portas e os imóveis desvalorizaram. Muita gente sofreu e sofre. Alguns mudaram de profissão e outros buscaram sobreviver de bicos. O dinheiro que não entrou no caixa da empresa, até hoje faz falta na economia da Ilha. Muitas famílias ficaram na miséria e desesperadas com o desemprego.
               Suponho que o insucesso da operação de encomenda dos navios que resultou na paralisação da montagem das embarcações, na sua etapa final, seja uma incógnita. Conjecturo, entretanto, que possa ser atribuído a má gestão da companhia durante a avaliação dos riscos, apostando em compradores instáveis, ou em imprevisíveis mudanças da conjuntura do mercado naval internacional. 
              É muita coincidência que os diferentes donos dos três navios, cujos custos de construção são milionários, tenham desistido das encomendas no meio do caminho. É preciso que as causas do fracasso das operações sejam esclarecidas para evitar novos desastres como esses, e que a União não seja chamada a pagar a conta de irresponsabilidades privadas. Enquanto o Eisa está na UTI, a maioria das famílias dos trabalhadores demitidos sofre com a falta de salários que ainda não foram totalmente pagos.

3 comentários:

Edilaine disse...

Só quero meus direitos estão pagando o FGTS dos funcionários parcelado uma covardia já ví muitos amigos morrerem de infarto devido a situação

ROBERTO ACIOLI disse...

E quem são os donos dos navios de nomes, são do governo,deque são estes navios

Anônimo disse...

Pelo menos uma das empresas sei que desistiu porque o estaleiro estava com atraso de 2 anos na entrega. A empresa pagava e não recebia nunca o navio. Até que viu que o estaleiro não estava empenhado e era melhor parar deperder dinheiro.