domingo, 22 de abril de 2018

QUANDO ATRAVESSAMOS A PONTE A SENSAÇÃO DE SEGURANÇA MELHORA

               Morar na Ilha do Governador ainda faz uma baita diferença em comparação aos cariocas de outras regiões. É claro que perdemos um pouco da tranquilidade de alguns anos quando não havia quase assaltos e roubos, mas é um clima incomparável com a angústia vividas por aquelas pessoas que diariamente são obrigados a se esconder para não ser atingidas por uma bala perdida.
               Ainda sinto aquela boa sensação de segurança por estar chegando em casa quando atravesso a ponte. A loucura da insegurança que tomou conta da cidade nos faz sentir privilegiados em viver em uma região, cujos níveis de brutalidade e violência estão perto, mas não nos atingem com a intensidade das linhas Vermelha e Amarela.
               No ano passado a violência tomou proporções incomuns na Ilha com assaltantes em motos e invasões de diversos escritórios, residências e alguns sequestros. Nada nos fará acostumar com a violência e o jornal denunciou com veemência o aumento da criminalidade e do medo dos insulanos. Mas, é importante registrar que a ação e as estratégias usadas pela polícia nos últimos meses conseguiu conter o aumento da criminalidade que vinha preocupando a todos insulanos. 
               A invasão e destruição realizada por traficantes no posto da PM, localizado no alto da Vila Joaniza, no final do ano passado chegou a gerar a expectativa de que os bandidos tinham tomado aquela importante comunidade de modo definitivo. Todavia, a polícia militar reagiu e reconstruiu o posto, conforme matéria publicada, na página 7, desta edição. Além disso, foram construídas duas torres para vigilância e, na solenidade, a presença do comandante geral da PM e do 17º BPM são a garantia de que a retomada da ordem na comunidade é pra valer.

Nenhum comentário: